CLAMP parte 1: O começo do sucesso

De colegiais fanzineiras a mangakas de sucesso: o Mangá Arte começa a apresentar a carreira do Clamp, um dos grupos de artistas mais conhecidas e adoradas pelos fãs.
E este que vos escreve confessa que é fã do trabalho delas. Sempre gostei da sua arte impecável, e será um prazer mostrar um pouco do que elas são capazes.

O começo…
Muitos artistas profissionais de quadrinhos começaram a mostrar seu talento através dos fanzines, seja sozinhos ou com amigos/colegas de escola. O Clamp não não é exceção. Nos anos 80, um grupo formado inicialmente por 12 integrantes, entre uma aula e outra, criavam dojinshis (assim são chamados os fanzines no Japão) baseados em obras famosas na época (de Super Campeões a até yaoi dos Cavaleiros do Zodíaco!), e também seus trabalhos originais.
Desde aquela época demonstravam talento para quadrinhos. E tanto talento chamou a atenção da editora Shinshokan, que as convidou para publicar seu primeiro título profissional.

A formação (da época e atual) e o primeiro mangá

No início o Clamp era formado por:

Nanase Ohkawa
Mokona Apapa
Satsuki Igarashi
Mick Nekoi
Tamayo Akiyama
Soushi Hishika
O-Kyon
Kazue Nakamori
Inoue Yuzuru
Sei Nanao
Shinya Ohmi
Leeza Sei

Em 1989 era publicado na revista mensal Wings RG Veda, mangá que teria um total de 10 volumes. No ano seguinte o grupo, antes com 12 mulheres,  já contava com sete. Ao término de RG Veda restaram apenas o quareto que conhecemos atualmente, as quatro primeiras da lista acima. De lá pra cá o máximo que alteraram foram seus próprios nomes.

Ageha Ohkawa, a mais velha do quarteto, é considerada a líder do grupo, responsável pelos roteiros dos mangás e de alguns animes, além de negociar com as editoras e planejar as vendas.

Mokona é a principal ilustradora da maioria dos mangás do grupo (além de emprestar seu nome para um de seus personagens mais famosos)

Satsuki Igarashi auxilia nas ilustrações, além de coordenar sua produção. Aparentemente (para nós ocidentais) não alterou seu nome, mas ma verdade mudou sua escrita em japonês. Também empresta seu nome para uma personagem, do mangá X.

Tsubaki Nekoi auxilia Mokona nas ilustrações. Pode ser considerada a segunda ilustradora do grupo, pois é responsável pela arte de mangás como Wish e Legal Drug.

Isso é apenas o começo da história. Aqui apresento a arte de RG Veda, o ponto de partida do Clamp. Nas próximas semanas tem mais!

Esta entrada foi publicada em 25/02/2012 às 15:00 e está arquivada sob Uncategorized. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: